[datetoday]


Conheça a trajetória de Paulo Henrique Amorim; o jornalista faleceu na manhã desta quarta (10)

Afastado recentemente do "Domingo Espetacular", o jornalista segue na Record TV, mas já teve passagens pela Veja, Band, Cultura e pelo portal iG.

Morreu na manhã desta quarta-feira (10) o jornalista Paulo Henrique Amorim. Aos 77 anos, o profissional foi vítima de um enfarte na capital fluminense.

Trajetória

Seu trabalho no jornalismo começou em meados de 1961 no extinto jornal “A Noite”, no Rio de Janeiro. Após essa experiência, Paulo Henrique Amorim não parou mais e foi emendando vários trabalhos em jornais e revistas, depois foi para a televisão e, agora, está inserido na era digital – onde expõe sem pudores suas opiniões políticas.

O jornalista Paulo Henrique Amorim, também conhecido por PHA, foi recentemente afastado do comando do “Domingo Espetacular” e, ao contrário do que a Record TV admite, o motivo pode ter sido seu posicionamento político. Essa não foi a primeira vez que isso é um problema para o profissional que já teve passagens por empresas como a Rede Globo, a Editora Abril, a TV Cultura e o portal iG .

Proximidade com a política

Logo no início da carreira, PHA já cobria política e presenciou momentos importantes como a renúncia do ex-presidente Jânio Quadros. O próximo passo foi se tornar correspondente internacional em Nova York, nos Estados Unidos. Foi nessa época que ele foi contratado pela Editora Abril e escreveu para as revistas Realidade e Veja . Em fase de ascensão e com uma carreira consolidada no impresso, Paulo Henrique Amorim foi se arriscar na televisão e ingressou na Rede Manchete, que posteriormente deu lugar a Rede Globo. Mais uma vez ele esteve envolvido na política e participou de importantes coberturas, como o processo de impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello, em 1992.

Figura polêmica

Ao sair da Globo, o jornalista foi contratado pela Rede Bandeirantes e foi a partir daí que começou a se tornar uma figura polêmica. A primeira grande confusão aconteceu quando ele era apresentador do “Jornal da Band”, pois pediu demissão da emissora por discordar das medidas que estavam sendo tomadas dentro do jornalismo. O desligamento da empresa não foi amigável e acabou em uma ação judicial.

Após deixar a Band, em 1999, Paulo Henrique Amorim estreou na TV Cultura com o programa “Conversa Afiada”. A atração migrou para a internet após um tempo e ficou hospedado no portal iG. A parceria acabou em 2008 com a justificativa de que a coluna não possuía audiência e PHA rebateu que havia questões ideológicas envolvidas no seu trabalho. O jornalista não desistiu desse trabalho e resolveu transformar o “Conversa Afiada” em um blog e em um canal do YouTube que, atualmente, possui quase um milhão de inscritos.

Mesmo com seu trabalho online, Paulo Henrique Amorim não se afastou da televisão e continuava contratado pela Record TV . Por 14 anos, ele esteve à frente do “Domingo Espetacular” e o seu famoso “Olá, tudo bem?” virou uma marca registada. Entre 2016 e 2017, foi aventada a hipótese de que ele seria demitido, novamente, por conta do seu posicionamento político fortemente expressado na internet, entretanto ele teve seu contrato renovado e os rumores cessaram.

Porém a relação com a emissora paulista voltou a azedar neste ano. Os pensamentos esquerdistas de Paulo Henrique Amorim começaram a incomodar muitos telespectadores da Record TV que apoiam as ideias de direita e, principalmente, o atual presidente Jair Bolsonaro – que possui a simpatia da emissora de Edir Macedo.

Por Paraíba Master com IG

Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *